Megha News

Notícia

10 livros infanto-juvenis para ler nas férias


Por Carta e Educação Entretenimento 19 de Julho de 2018 às 21:50
10 livros infanto-juvenis para ler nas férias Centro de Produções Técnicas
Os livros podem transformar o leitor na medida em que provoca estranhamentos, questionamentos e inquietações a respeito da vida. Um livro é sempre um convite ao novo. Cada título garante uma viagem diferente, entre enredos e personagens. E para além do prazer e da descontração, a experiência leitora também é uma oportunidade formativa.

“A leitura de qualidade tem o poder de tocar, comover e transformar o leitor, na medida em que provoca estranhamentos, questionamentos e inquietações a respeito da vida. Dessa forma, torna-o mais participativo no seu cotidiano, motivando-o a pensar sobre si mesmo e as diversas formas de ser e estar no mundo”, declara a diretora-presidente da Fundação Vale, Isis Pagy.

Então, que tal escolher o seu livro predileto durante as férias e embarcar nessa descoberta? Veja uma lista com 10 indicações de livros infanto-juvenis.

1. A quatro mãos (Companhia das Letrinhas)
Autor: Marilda Castanha
Esta é uma história sobre a passagem do tempo, representada pelos caminhos que uma menina percorre ao lado de seu pai. Seja para carregá-la no colo, brincar de balanço ou dar um abraço, ele está sempre por perto, lhe estendendo a mão. Criado pela premiada autora e ilustradora Marilda Castanha, A quatro mãos nos fala, com delicadeza, sobre as pessoas queridas que nos acompanham na vida, e sobre as suas mãos, gestos e tudo que eles podem representar.

2. Rosa (Olho de Vidro)
Autor: Odilon Moraes
Em uma margem, as palavras que contam a história da distância entre o pai e o filho. Em outra, as imagens que seguem o percurso do filho em busca do seu passado. Atravessamos de uma margem a outra, oscilando entre o tempo das palavras e o das imagens. Cabe a nós alcançar a terceira margem.

3. O passeio (Gato Leitor)
Autor: Pablo Lugones
O empurrãozinho de um pai faz uma menina superar o medo de andar de bicicleta sem rodinhas, e dá início a um passeio singular. Durante um longo trajeto, a filha revela as sensações e emoções que vive em cada momento na companhia de seu pai, e estas a fazem perceber como de uma hora para outra tudo pode mudar.

4. Infâncias: aqui e além-mar (Sesi – SP)
Autores: José Jorge Letria e José Santos
Se a sua infância pudesse ser traduzida numa cor, que cor seria? Se tivesse um cheiro, seria cheiro de quê? Se fosse um brinquedo, seria uma bicicleta ou um jogo de cartas? E se fosse um animal? Os poemas deste livro contam lembranças da meninice de seus autores, o português José Jorge Letria e o brasileiro José Santos, que têm em comum, além da língua portuguesa e da vontade de contar em versos suas infâncias, uma bela trajetória literária. Nas ilustrações, a portuguesa Cátia Vidinhas e o brasileiro Eloar Guazzelli dão vida e muitas cores às histórias e personagens dos dois autores.

5. O menino Nelson Mandela (Melhoramentos)
Autora: Viviana Mazza
É pelo ritmo da voz de vovó Nombulelo que a história de Mandela ganha vida: suas raízes, seus contos favoritos, as brincadeiras inesquecíveis que fizeram parte de sua infância simples nos campos de sua terra natal e o despertar para os ideais de igualdade e democracia que marcaram permanentemente a vida do ativista que passou 27 anos na prisão por um sonho de liberdade. O Menino Nelson Mandela é uma biografia romanceada que aborda com leveza assuntos como opressão, racismo e segregação e narra a trajetória da figura mítica do primeiro presidente negro da África do Sul, entremeada pela visão de mundo do homem cuja luta pôs fim ao apartheid e devolveu a esperança e a liberdade a toda uma nação. Mandela, é, acima de tudo, o líder de um povo que aprendeu a perdoar.

6. A gravidade das coisas miúdas (Sesi – SP)
Autor: Jorge Miguel Marinho
Decodificar miudezas. Reverberar sensações. Expor sentimentos. Até emergir o significado de temas universais – amor, solidão, melancolia, silêncio, amizade. Nada escapa à lupa de Jorge Miguel Marinho, cujo olhar reflete a grandeza necessária do que aparenta uma pequenez inata. No papel de cronista contista (ou vice-versa), o autor investiga as imediações para descobrir recônditos da existência guardados em joias do cotidiano, oferecendo, neste percurso, um inventário de referências filosóficas, cinematográficas, literárias e musicais. Em “A gravidade das coisas miúdas”, notas de pé de página, registros prosaicos, reflexões pessoais e personagens ficcionais se misturam em uma babel literária marcada pela narrativa sanguínea, cujo fluxo se dá linha após linha, em meio a uma rota exploratória aberta, viva e rítmica. Ao celebrar a gravidade possível do detalhe, redimensiona a infinita beleza do viver.

7. Terra de Cabinha: pequeno inventário da vida de meninos e meninas do sertão (Peirópolis)
Autor: Gabriela Romeu
Cabra da peste, cabrinha, cabinha. Assim é conhecida a criança que vive no Cariri, um sertão verde, quase um oásis, em meio ao semiárido brasileiro, que cobre quatro Estados do nordeste: Ceará, Pernambuco, Piauí e Paraíba. Terra das pinturas rupestres, do Padre Cícero, do poeta Patativa de Assaré, lugar em que menino vira rei, caça jumento e foge de encantados, o Cariri se destaca, na extensa pesquisa sobre a infância conduzida por Gabriela Romeu em todo o Brasil, como um delicado relicário: um lugar em que o brincar traz muitos outros sentidos que podem passar desapercebidos para muita criança e gente grande da cidade. Este livro traz histórias, causos, brincadeiras, receitas, versos e adivinhas. Aqui você ouve a voz do cabinha, dos mestres e contadores de histórias, e também da pesquisadora visitante, que registrou num caderninho as coisas mais interessantes a respeito de como vivem aqueles meninos e meninas para quem o mundo é feito de castelos, árvore é brinquedo e assombração existe, sim, senhor. Como lembra a autora, trata-se de um livro para se ler de dia, reler de noite – ou vice-versa – e recontar pra quem quiser.

8. Caderno sem rimas da Maria (Pallas)
Autor: Lázaro Ramos
Lázaro Ramos, ator muito conhecido de todos, se aventura em mais um livro infantil. Neste título chamado Caderno sem rimas da Maria, o autor se inspira em sua filha, inventa e ressignifica palavras e, nesta brincadeira, mostra que a liberdade da leitura nos faz viajar para lugares muito distantes.

9. A menina da cabeça quadrada (Tibi)
De tanto usar tablet, celular e televisão, Cecília acordou com a cabeça quadrada! Um livro para incentivar as crianças da era digital a descobrirem o prazer das brincadeiras tradicionais e para ajudar os pais na aventura de educar uma geração conectada.

10. Breve história de um pequeno amo (FTD)
Autora: Marina Colasanti
Uma escritora encontra um ninho com dois filhotes de pombo. Por meio de uma prosa poética, o leitor compartilha as hesitações e os sucessos de uma história de crescimento e desenvolvimento. Como o próprio nome da obra diz, esta é uma história de amor, mas também de ciúme, aflição, paciência, saudade, preocupação, orgulho…